Casar é Fácil no Infomoney

domingo, 23 de novembro de 2008


Crise já atinge casamentos. Confira dicas para uma festa mais econômica!

SÃO PAULO - A atual crise mundial ultrapassou a barreira dos mercados financeiros e chegou aos casamentos. De acordo com a cerimonialista da Casar é Fácil, Emanuelle Missura, os casais estão mais restritivos, já que estão tendo que lidar com preços mais altos e insegurança sobre o futuro.


"Ninguém vai deixar de casar, ou de fazer uma festa de casamento, porque para muitos isso é um sonho. Mas os casais estão mais restritivos. Escolhendo itens mais em conta e diminuindo o tamanho da festa", explica.

Entre os itens que já estão mais caros, Emanuelle cita os vestidos de noiva e os serviços de imagem e som. "Já há vários serviços mais caros, mas os estilistas e fotógrafos são os que mais elevaram seus preços, porque com o aumento do dólar, eles, que usam matéria prima importada, já não estão conseguindo manter os preços que cobravam antes da crise".

Planejamento
De acordo com a cerimonialista, um bom planejamento é fundamental para que os casais não tenham surpresas desagradáveis, inclusive, financeiras. "Ninguém gosta de começar a vida a dois endividado, e com um bom planejamento pagar tudo antes do casamento é bastante possível", afirma.

A profissional conta ainda que, com o agravamento da crise, a aversão de casar endividado está ainda maior. "O futuro é incerto. As pessoas não sabem como estarão financeiramente nos próximos anos, por isso estão evitando comprometer sua renda com dívidas do casamento. A opção é começar a planejar antes, para que tudo seja pago em um prazo que deixe os noivos confortáveis".

Porém, com a volatilidade da moeda norte-americana, uma tática bastante usada para garantir preços menores, que é a de contratar o serviço o quanto antes, está surtindo menos efeito. "Alguns profissionais, com medo da elevação do dólar e de terem prejuízo com contratos assinados com muita antecedência, não estão se comprometendo em segurar os preços de agora até 2010, por exemplo. Para quem for contratar um serviço para daqui bastante tempo, fica a dica: leia atentamente o contrato e estipule com o profissional uma porcentagem máxima que ele poderá elevar nos preços, para não ter que lidar com o estresse de ter que pagar muito caro sem ter se planejado para isso".

Pequeno e elegante
Para os que querem casar, festejar, sem esbanjar, a dica da cerimonialista é reduzir a lista de convidados e só chamar para o evento quem os noivos realmente conhecem. "Já vi festa para 800 convidados em que os noivos não conheciam nem a metade dos que estavam presentes. Em épocas de recessão é melhor fazer um belo casamento apenas para as pessoas realmente queridas".

Para os que acham que um casamento pequeno não é charmoso, Emanuelle contesta: "uma cerimônia íntima muitas vezes é até mais charmosa e elegante que uma grande festa. É muito bonito comemorar o casamento apenas com pessoas próximas, pessoas que você sabe que estão realmente torcendo pela sua felicidade. Assim, não tem como não ser um belo evento e, desta forma, os gastos ficam mais comedidos".


Para ler a reportagem no site, clique AQUI